segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Amor?

 
Amor?
 
 







Como aroma incensário,
perfuma recônditos
e se...
possuis a felicidade de ir além
incendeia a alma
que por segundos
finge tocar a eternidade

mas

se esvai

logo.


Eternidade que se preze,
intocável é à nossa efemeridade.

No silêncio, os dias passam e com ele, o tempo.


6 comentários:

  1. Simplesmente belo querida amiga ,muitos beijinhos no coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Emanuel. Agradecida por seu comentário.

      Excluir
  2. A vida é efémera. É fantástico como conseguimos conceber a eternidade...
    Gostei do poema.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga Graça.

      A nossa vida, mesmo efêmera, é o nosso mais precioso presente.

      Beijos.

      Excluir
  3. Como uma só chama pode representar tanta luz e calor... a vida em si vivida só o é se for amor.
    Gostei muito do poema.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Humberto, obrigada pelo comentário.

      Concordo com você, impossível conceber a vida sem envolvê-la no amor.

      Abraços.

      Excluir


Queridos!

Seu comentário muito me honra!

Sinta-se à vontade para avessar comigo.

Beijos e até.