quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Assim Seja!

Por Vitalina de Assis.


 
Quisera um guardião de alma
que não fosse apenas  anjo
entre sonhos e penumbras
com asas imaginárias
a me transportar para mundos irreais
intocáveis
mundo que não se habita

Que seja um anjo humano
de derme e epiderme
que tenha cheiro e sabores
que toque no corpo 
e encante o medo que circunda
que faça da imensidão
um mundo em rastos floridos

Que seja um anjo humano
a compreender o incompreensível segredo da alma
(medo que vigia e forja armadilhas
para o simples prazer da vulnerabilidade)

Que seja um anjo humano
entre erros e acertos aprendendo o certo
pontuando ao despir a desculpa
do conformismo daquilo que foi
e não pode ser mudado
(medo que vigia e forja armadilhas
para o simples prazer da vulnerabilidade)

Que seja um anjo humano a reinventar caminhos
e entre pedras cultive rosas
lindas!
na haste  espinhos a cuidar das pétalas
o rude e o belo  se harmonizam
encantam olhos que além dos espinhos
provam sabores agridoce
(medo que vigia e forja armadilhas
para o simples prazer da vulnerabilidade)

Que se faça então anjo compreensivo
de falhas composto
reagente e reação
substância a arder
na química da pele
paixão

e entranhados afetos não se estranhem
quando o rastro flores negar
quando os ardores que se exigiam de dia 
não se exijam entre os lençóis da noite
(o medo que vigia e forja armadilhas
para o simples prazer da vulnerabilidade)
envelheceu
como envelhecem todas as coisas.

10 comentários:

  1. Adorei muito Vitalina ,desejo -te muitas felicidades que o anjo da guarda te acompanhe sempre em todos os momentos da tua vida ,beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada amigo.

      O anjo da guarda e Deus andam sempre comigo, desejo um anjo compreensível, de falhas composto, reagente e reação, substância a arder na química da pele, paixão. Hoje compreendo que, mais do que a paixão que arde na pele, desejo um amor que se tatue no coração. Um amor intenso e verdadeiro que possa estar comigo em todos os momentos e que realmente encante o medo que circunda e permaneça. Amores assim, são dádivas de Deus.

      Obrigada.

      Excluir
  2. Querida que belo post! Também almejo um guardião humano que me dê todo o afeto e a ternura que meu coração possa abrigar.
    Escrevestes lindamente bela poetisa.Bjs Eloah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga Eloah.

      Espero que já tenha encontrado o seu anjo e que estejas cercada de afeto e ternura. Merecemos.

      Bjs.

      Excluir
  3. Quem pede o possível, merece o desejável.
    Gostei muito do seu equilíbrio e ponderação.
    Beijos.
    Manuel Bragança dos Santos

    ResponderExcluir
  4. Quem pede o possível, merece o desejável.
    Gostei muito do seu equilíbrio e ponderação.
    Beijos
    Manuel Bragança dos Santos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amigo.

      Obrigada. Mereço sim, aliás, todos merecemos.
      Bjs.

      Excluir
  5. Comentário de Luiz Mário da Costa em 29 outubro 2012 às 13:39
    (Transcrito da minha página, na Casa da Poesia que foi desativada.)

    - com tamanha universalidade do teu enredo, feito um poema canção ou um compacto romance, nele me lanço e embeveço-me em reflexões que me transportam para o além, além do que vejo: "que seja um anjo humano/para o simples prazer da vulnerabilidade" pode parecer complexo a simplicidade de teus versos em inspiração feito embolo de beleza, sabe; a serpente rasteja no deserto quente, tua poesia não vai ao deserto vai no céu, nosso universo que rege o sobrenatural que pegou na tua mão e deixa esse legado de vocábulos.

    Bróis..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Bróis.

      Obrigada por nunca ter faltado este carinho para com as minhas letras.

      Bjs.

      Excluir
  6. Comentário de JOSÉ CARLOS RIBEIRO em 29 outubro 2012 às 12:29
    (Transcrito da minha página, na Casa da Poesia que foi desativada.)

    Um poema que trasmite a essência da ternura, lindo demais, uma maravilha

    ResponderExcluir


Queridos!

Seu comentário muito me honra!

Sinta-se à vontade para avessar comigo.

Beijos e até.